Pages

quinta-feira, 31 de maio de 2012

Jabuticaba - Myrcia cauliflora Berg



Nome popular: jabuticabeira; jabuticaba-preta 
Nome científico: Myrcia cauliflora Berg 
Família botânica: Myrtaceae
Origem: Brasil - Mata Atlântica.

A jabuticabeira, mirtácea, espontânea em grande parte do Brasil, mais comum em Minas Gerais, Espirito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo e Paraná, encontradiça noutras, como Bahia, Pernambuco, Paraíba, Pará, Ceará, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Goiás e Mato Grosso, a jabuticabeira, a magnífica jabuticabeira é uma árvore de tamanho médio, porte piramidal, belíssima. Folhas opostas, lanceoladas, vermelhas quando novas. Flores brancas e sésseis.
Frutifica fartamente, pois se cobrem de frutos o tronco, os galhos não raro até as raízes descobertas.

A jabuticaba, fruta brasileira por excelência, é uma baga redonda ou arredondada, em regra roxo - escura, com polpa esbranquiçada doce, saborosíssima, envolvendo 1 a 4 sementes. Também há jabuticabas "listradas de roxo ou vermelho, quase negro, com listras roxas ou vermelhas ". E as há também verde-claras e verde-bronzeadas.

Variedades


A fitografia da jabuticabeira, produtora de uma das melhores frutas do mundo, ainda está um tanto confusa. Barbosa Rodrigues, por exemplo, cita duas espécies de Myrciaria: Myrciaria jaboticaba, com frutos pequenos de pedúnculo escuro e Myrciaria cauliflora, com frutos grandes e sésseis.
Há quem encontre três espécies: Myrciaria cauliflora, Myrciaria trunciflora e Myrciaria jaboticaba.
De todas as variedades anteriores a mais aceita é a Myrciaria cauliflora e todas sua espécies, tais como:
Colmeia: O melhor dos blogs
Jabuticaba Sabará:
A mais apreciada e doce das jabuticabas e a mais intensamente plantada.
É de crescimento médio mas muito produtiva. Frutos miúdos, de epicarpo fino, muito saborosos. Maturação precoce. 

Jabuticaba Paulista: 
De maior porte do que a anterior e de grande produção. Fruto grande e coriáceo. A maturação é um tanto tardia. Jabuticaba 

Jaboticaba Rajada: 
Assemelha-se as anteriores em crescimento e produção. Os frutos são grandes, muito doces e muito saborosos. A pele é verde bronzeada. Maturação mediana. 


Jabuticabeira Branca: 
Porte médio. Produz, fartamente, frutas grandes e deliciosas. São verde-claras. 


Jabuticabeira Ponhema:
É uma árvore de grande porte e extraordinária produção. O fruto é grande e de pele um tanto coriácea. Deve ser consumida quando bem madura. É a variedade mais apropriada a fabricação de geléias, doces e licores.


Climas e solos


Embora mais comum na grande região sudeste (Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro, Guanabara e São Paulo) é encontradiça, como já vimos, do Pará , onde a plantaram e é uma arvoreta, ao Rio Grande do Sul. No Ceará, cresce em algumas serras, como Ibiapaba e Baturité, em Pernambuco e Paraíba existe, embora raramente, no litoral e é mais freqüente, mais desenvolvida e produtiva nos planaltos e encostas da Borborema. 
Colmeia: O melhor dos blogs

Estes fatos mostram que a jabuticabeira tem uma extraordinária capacidade de adaptação a diversos climas. Não resta dúvida, porém, os sílico-argilosos e os argilo-silicosos profundos, férteis, bem drenados.

Multiplicação


É multiplicada por sementes, mergulhia, estaquia enxertia. As sementes serão plantadas em canteiros bem cuidados. Para a estaquia escolhem-se galhos fortes, no início da primavera. Enterram-se três quartos das estacas, em canteiros feitos à sombra e bem úmidos. Usam-se os enxertos de borbulha e garfo em pés-francos de jabuticabeira.


Plantio e tratos culturais


A jabuticabeira é sensibilíssima ao transplantio. As mudas serão arrancadas, na época oportuna, com um grande torrão, em dias úmidos. Prepara-se a terra do futuro pomar com cuidados de praxe. Ara-se e gradeia-se. Faz-se uma adubação verde, se possível.

Abrem-se covas de 50cm nos três sentidos, com o compasso de 6 x 6 a 10 x 10 metros, conforme a variedade a plantar, o clima e a fertilidade do solo.
Na cova colocar-se-ão uns 20 litros de estrume de curral ou composto, misturado com aproximadamente 200 gramas de nitro-cálcio ou sulfato de amônio, 200 gramas de farinha de ossos, 100 gramas de superfosfato e 100 gramas de cloreto de potássio. Fazem-se as carpas indispensáveis, de preferência com o cultivador ou a grade de discos.


Nos primeiros anos, podem fazer-se culturas consorciadas, de preferência leguminosas e de pequeno porte, deixando-se sempre um grande espaço livre em torno de cada jabuticabeira. Prefiram-se o feijão, o amendoim a soja como culturas consorciadas.

Adubação
Reage muito bem ao adubos, principalmente aos adubos orgânicos. Seria aconselhável a seguinte adubação para a jabuticabeira adulta: estrume de gado ou de aves, bem curtido,10 a 20 litros; farelo de algodão; farelo de mamona ou farinha de sangue, 3 a 6Kg; farinha de ossos, 1 a 3Kg.

Pragas e moléstias


É atacada pelos insetos e fungos. O grande inimigo da jabuticabeira é o pulgão ceroso Capulina jaboticabae, Ih. Os ramos atacados serão raspados e pincelados com calda sulfo-cálcica ou algo equivalente.

Colheita



A jabuticabeira infelizmente cresce vagarosamente e custa a produzir. Mas a produção é vultosa nas jabuticabeiras grandes e bem adubadas. Raul de Faria diz ter visto jabuticabeiras enormes que produziam, em Petrópolis (RJ) e Sabará (MG), 100 caixas de 40 litros cada uma! E não tinham sido adubadas.
Colmeia: O melhor dos blogs

Receita - Geleia de jaboticaba




Ingredientes

  • Jabuticabas, mais verdes do que maduras, em qualquer quantidade;
  • Açúcar.

Observação
Para cada 3 litros de jabuticabas gasta-se (em média) 1 kg de açúcar.


Preparo
  • Lave bem as frutas e coloque-as, sem casca, numa panela. Acrescente água fria até cobri-las levemente.
  • Ferva até que a fruta fique cozida.
  • Coe através de um pano, sem espremer.
  • Numa panela grande e alta (de preferência esmaltada) coloque 4 xícaras (chá) do caldo e ferva por 5 minutos. Adicione 3 xícaras (chá) de açúcar e mexa até dissolver.
  • Uma vez levantada a fervura, mexa só de vez em quando.
  • Depois de 10 minutos de cozimento, teste o ponto. Coloque um pouco de geléia, numa colher, esfrie levemente e vire a colher. Se as gotas estiverem ralas, cozinhe mais um pouco.
  • A geléia estará no ponto quando as gotas ficarem pesadas e espessas. Geralmente, entre 15 a 20 minutos a geléia atinge o ponto.
  • Retire do fogo e coloque imediatamente em vidros quentes e já esterilizados. Feche-os e deixe descansar por 12 horas.
  • Conservar na geladeira.
 


Mais fotos




















1 comentários:

  1. Dear Costa,

    Thanks for your blog and your pictures. I am very fond of growing jaboticaba. Do you grow your own jabotica trees?

    Tomas

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua participação!

 

Blogger news

Nº de Visualizações

About