Pages

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Murici - Byrsonima crassifolia (L.) Rich




Classificação Botânica:

Nome popular: Muruci
Nome científico: Byrsonima crassifolia (L.) Rich
Família botânica: Malpighiaceae
Origem: Norte e Nordeste do Brasil
Origem do nome: Murici vem do Tupi-guarani e quer dizer “arvore pequena” e o termo guassú para a espécie B. lancifolia quer dizer “fruto grande” em relação a outras espécies.

Características:

Arvore pequena de 3 a 4 m de altura ou arbusto de no máximo 1 m de altura, a copa é desuniforme por causa dos galhos que quebram com facilidade, o caule é acinzentado ou castanho e tronco velho tem fissuras quadriculadas.
As folhas são simples, coriaceas, tomentosas (coberta de pelos no caso das espécies B. crassifólia e B. stipulata) ou glabras (sem pelos) na face superior (no caso da B. intermedia e B. lancifolia) e pubescentes (coberta de pequenos pelos) na face inferior, com ápice ou ponta lanceolada). As flores são amarelas em numero de 15 a 35 flores dispostas em pequenos racemos (um tipo de cacho com uma haste central).
O fruto tem forma arredondada, de coloração alaranjada. Polpa carnosa e translúcida e sementes de coloração creme. Frutifica de abril a junho.
Os muricis do Brasil são muitos e variados, sendo, em sua maioria, plantas da família botânica das Malpiguiáceas, à qual também pertence a reputada acerola. Originárias da terra, essas plantas podem ser encontradas por todo o continente e são designadas popularmente, em suas regiões, pelo mesmo nome de murici.
Em suas diferentes variedades, os muricis distinguem-se, também, por suas cores e locais de ocorrência Assim, são conhecidos o murici-amarelo, o murici-branco, o murici-vermelho, o murici-de-flor-branca, o murici-de-flor-vermelha, o murici-da-chapada, o murici-da-mata, o murici-da-serra, o murici-das- capoeiras, o murici-do-campo, o murici-do-brejo, o murici-da-praia, entre outros.
Murici-amarelo
Murici-flor-branca
Murici da chapada


Cultivo:

As sementes germinam em substrato argiloso necessitando de local sombreado. O desenvolvimento é lento. Espécie também utilizada como ornamental.
Arvoreta de crescimento rápido, apreciando solos vermelhos e argilosos com rápida drenagem da água das chuvas e pH por volta de 5,5. é resistente a geadas leves de até -1 grau. Convem planta-la em ambiente protegidos de ventos fortes pois seus ramos quebram facilmente!
Mudas: sementes conservam-se em condições naturais por até 6 meses, germinam em 60 a 120 dias no verão, as mudas apreciam substrato orgânico e arenoso, e sombreamento de no máximo 50%. Nessas condições as mudas podem ser plantadas em 4 a 5 meses após a germinação.
Plantando:
Recomendo que seja plantada a pleno sol num espaçamento 5x5 m para a B. crassifólia e B. lancifolia; 6x6 m no cado da B. stipulata; e 2x2 m no caso da B. intermedia. Melhor época de plantio é novembro a janeiro, convém irrigar 10 l de água após o plantio e a cada 15 dias se não chover.


Cultivando

A planta cresce rápido e não necessita de cuidados especiais, apenas deve-se afincar um tutor para amarrar a planta para que não quebre, é bom eliminar as brotações que surgirem na base do caule. Fazer podas de formação. Adubar com composto orgânico, pode ser (8 litros) cama de frango + 50 gr de N-P-K 10-10-10 dobrando essa quantia a cada ano até o 4ª ano. Distribuir os nutrientes à 5 cm de profundidade, em círculos distanciados à 50 cm do tronco.

Uso:

A polpa pode ser utilizada na preparação de sucos, sorvetes, geléias, vinhos e licores.
Devido suas propriedades, o Murici é usado no combate a tosse e bronquite, e pode ser um leve laxante, se consumido com açúcar.
O Murici contém Proteínas, Fibras, Cálcio, Fósforo, Ferro, Vitaminas B1 e B2, Niacina e Vitamina C.
Por conter tanino, que a torna quase imputrescível, pode ser utilizada na indústria de curtume e é empregado na medicina como adstringente tônico.
Citado por Pimentel Gomes, Renato Braga faz uma referência às variadas utilidades que o homem regional aprendeu a dar ao fruto do murici, muitas delas comuns desde tempos bastante antigos.
De acordo com ele, no nordeste litorâneo, um dos usos mais comuns para o fruto do murici é o preparo de uma 'gororoba muito rica em gorduras e de alto teor nutritivo, conhecida como cambica de murici". O fruto" - diz Braga - 'amassado em água, desprende facilmente a sua massa carnosa, que, dissolvida, misturada com farinha, adoçada ou não, constitui um dos recursos alimentares mais importantes para a pobreza dos tabuleiros praieiros." Além disso, esse primeiro amassado, mais diluído e sem farinha, transforma-se em gostoso refresco e é ingrediente para excelentes sorvetes e doces de qualidade.

Teor nutricional:


Caloria.............................66kcal
Umidade...........................82.80g
Proteínas............................3.36g
Fibra ................................1.30g
Cálcio..............................80.00mg
Fósforo.............................20.00mg
Ferro  ................................1.00mg
Vitam. B1 ..........................0.02mg
Vitam. B2 ..........................0.04mg
Niacina ..........................0.40mg
Vitam. C ..........................7.27mg
pH .................................3.76
Brix  ................................4.16%
Acidez................................0.82%

Fontes:

www.bibvirt.futuro.usp.br
www.portalamazonia.locaweb.com.br
www.sindfrutas.org.br
www.portalsaofrancisco.com.br
www.frutasraras.sites.uol.com.br

2 comentários:

  1. Vc tem um equívoco: comer a sembereba de murici com farinha não é da pobreza, é cultural e merece respeito.

    ResponderExcluir
  2. Como está escrito, o texto é da literatura de Renato Braga, não é minha essa afirmação kkkkk.

    Abraço!

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua participação!

 

Blogger news

Nº de Visualizações

About