Pages

domingo, 17 de abril de 2011

Ipê-branco - Tabebuia roseoalba


Encerrando a série os Ipês, vamos conhecer o Ipê-branco. Da Família das Angiospermaes-Boraginaceae. Nome científico: Tabebuia roseoalba. Nome popular: ipé-branco. pau-d'arco, ipé-do-cerrado.
Características morfológicas - Altura de 7-16 m. com tronco de 40-50 cm de diâmetro. Folhas compostas trifolioladas: folíolos levemente pubescentes em ambas as faces, os menores com 6-11 cm de comprimento e o maior com 8-13 cm. Madeira moderadamente pesada, macia, superfície lustrosa, de ótima durabilidade em ambientes internos.

Ocorrência - Norte do estado de São Paulo, Minas Gerais. Mato Grosso do Sul e Goiás, na floresta latifoliada semidecídua.


Utilidade - A madeira pode ser empregada na construção civil, principalmente para acabamentos internos. A árvore é extremamente ornamental, não somente pelo exuberante florescimento que pode ocorrer mais de uma vez por ano. mas também pela folhagem densa de cor verde azulada e forma piramidal da copa. 

É ótima para o paisagismo em geral, o que já é amplamente utilizada: é particularmente útil para a arborização de ruas e avenidas, dado ao seu porte não muito grande. Em função de sua adaptação à terrenos secos e pedregosos, é muito útil para reflorestamentos nesse tipo de ambiente, destinados à recomposição da vegetação arbórea.

Informações ecológicas - Planta decídua, heliófita e seletiva xerófita, característica de afloramentos  rochosos e  calcários da floresta semidecídua. Ocorre tanto no interior da mata primária como nas formações secundárias. É esparsamente encontrada também na caatinga do nordeste brasileiro. É particularmente frequente nos terrenos cascaínentos das margens do pantanal matogrossense. Produz anualmente grande quantidade de sementes, facilmente disseminadas pelo vento.

Fenologia - Floresce principalmente durante os meses de agosto-outubro com a planta totalmente despida da folhagem. Os frutos amadurecem a partir de outubro.

Obtenção de sementes - Colher os frutos diretamente da árvore quando iniciarem a abertura espontânea. Em seguida deixá-los ao sol para completarem a abertura e liberação das sementes. Um quilograma contém aproximadamente 71.000 sementes.

Produção de mudas - Colocar as sementes para germinar logo que colhidas em canteiros ou embalagens individuais contendo substrato organo-argiloso. A emergência ocorre em 8-18 dias e a germinação geralmente é superior a 40%. Transplantar as mudas dos canteiros para embalagens individuais quando alcançarem 4-6 cm. O desenvolvimento das mudas é rápido, ficando prontas para plantio no local definitivo em 3-4 meses. O desenvolvimento das plantas no campo é também rápido.
Fonte: Instituto Brasileiro de Floresta
http://www.ibflorestas.org.br

1 comentários:

  1. Olá essa árvore é muito linda ontem na escola ganhei uma semente para plantala

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua participação!

 

Blogger news

Nº de Visualizações

About