Pages

terça-feira, 22 de novembro de 2011

Bucha Vegetal - Luffa cylindrica


Nomes Populares: Bucha - bucha dos pescadores, bucha dos paulistas, fruta dos paulistas, quingombô grande, esponja vegetal, esfregão, pepino bravo.
 
Nome Científico: Luffa cylindrica - bucha / Luffa operculata - buchinha do norte - família das Cucurbitáceas
 
Origem: Ásia, África e Nordeste do Brasil.
 
Partes usadas: Frutos.
 
Características: 
A bucha é uma trepadeira anual de verão, da família das cucurbitáceas (mesma família do pepino, melancia e abóbora), famosa por fornecer uma esponja fibrosa, oriunda de seus frutos, muito útil na higiene pessoal e limpeza geral. Seu caule é ascendente e herbáceo, com gavinhas, e suas folhas são grandes, lobadas e dentadas, recobertas por pêlos finos.


A bucha é uma planta monóica (com flores masculinas e femininas no mesmo indivíduo) de flores grades e amarelas. As flores femininas são solitárias, e se diferenciam pelo presença de delicado ovário alongado, como um pequeno fruto. As flores masculinas são maiores, mais numerosas e surgem em grupos. A polinização é feita por abelhas.


As folhas são grandes, ásperas e verde escuras, que lembram a forma de uma mão aberta. Os frutos são grandes, podendo alcançar 35 cm. Eles são cilíndricos, alongados e podem ser lisos ou angulosos, de acordo com a variedade (como abóboras). Quando jovens são verdes e se tornam marrons quando maduros. As sementes são lenticulares, numerosas, grandes e pretas. Os frutos verdes (menores que 6 centímetros) são comestíveis, sendo preparados tais como quiabos e pepinos. Os frutos maduros podem ser colhidos e descascados para obtenção da esponja, no entanto os frutos secos também podem ser aproveitados. Ao cortar uma de suas extremidades as numerosas sementes serão facilmente liberadas. Após, a esponja fibrosa pode ficar de molho e ser lavada, para posteriormente secar à sombra.

Clima:

Clima tropical, mas em regiões com 900 a 1200 metros de altitude, verões suaves ( 22 a 25 graus) e boa ventilação, tem mostrado boa produção. Prefere solo argilo-arenoso, fértil, bem drenado e com acidez fraca. Deve ser plantado na primavera. Exige fertilidade e se dá bem com adubação orgânica.

Uso:
Inteira, cortada ou prensada, ela pode ser aproveitada na forma de esponja para banho, de louça, na limpeza geral e no artesanato. A esponja prensada é largamente utilizada na confecção de artefatos de banho, praia e limpeza, como luvas de massagem, esfregões, chapéus, entre outros produtos. Na indústria, suas fibras entram na fabricação de filtros e em isolamentos acústicos. A esponja oriunda da bucha é uma forma ecologicamente correta de substituir as esponjas sintéticas. Ela é um excelente esfoliante para a pele, é completamente biodegradável, inofensiva ao meio ambiente, não risca a louça, além de ser política e socialmente correta, pois estimula a agricultura familiar.


Propriedade medicinais: 

A polpa do fruto da luffa cylindrica madura é usada pelo povo como purgativa e vermífuga. Infusão com 8 gs para um copo de água fervida. Caules e folhas têm seu uso popular nas pertubações do fígado, prisão de ventre e anemia.

A polpa do fruto da luffa operculata é usada popularmente para combater a sinusite: coloque meia buchinha do norte seca, sem pele e sem sementes em um litro de água, fervendo por dois minutos. Deixe amornar tampado, coe, acrescente 1 colher sopa de sal de cozinha, mexa bem e pingue duas gotas em cada narina a cada quatro horas por no máximo quatro dias.

Efeitos colaterais: em altas doses é extremamente tóxica, causando hemorragias e acidentes fatais. Sua utilização não deve se prolongar por mais que o indicado e deve ser interrompido seu uso imediatamente em caso de dor de cabeça.

Cultivo:

Deve ser cultivada sob sol pleno em solo fértil, drenável, enriquecido com matéria orgânica e irrigado regularmente. A bucha é uma planta tipicamente tropical, apreciando o calor e a umidade para o seu desenvolvimento pleno e ampla produção. Fertilizações mensais estimulam a formação de frutos numerosos e grandes. A polinização manual das flores é importante nos cultivos comerciais. Não tolerante à geadas. Multiplica-se facilmente por sementes postas a germinar na primavera. A colheita se inicia no outono, coincidindo com o final do ciclo da planta. Seu cultivo exige pouco trabalho. Pode cultivá-la em casa, seja no quintal, no terraço ou até na sacada do seu apartamento.
A melhor época para o plantio é o início da Primavera.
Como se trata de uma planta anual, você precisará esperar o Verão seguinte para colher as buchas vegetais.

Você pode conseguir as sementes em uma loja de plantas. A Luffa acutangula (também conhecida como bucha-de-metro) é uma espécie em forma de gota e a Luffa cylindrica (bucha-de-purga) é mais cilíndrica.

Colha as buchas somente após estarem totalmente secas. Se você tirá-las do pé ainda verdes, elas não se secarão e acabarão apodrecendo.

Passos:
Jardineira quadrada grande (50×50x50)      
Terra preta
Sementes de Luffa cylindrica      
Tesoura para podar                                      



1 – No centro da jardineira, cave 2 ou 3 cm de profundidade na terra e coloque 3 sementes de Luffa cylindrica. Cubra as sementes com um pouco de terra preta e regue. A melhor época para o plantio é o início da primavera;
2 – Coloque a jardineira em um lugar onde o sol bata diretamente na planta e perto do suporte onde a trepadeira poderá se agarrar;

3 – No verão a planta terá com caules longos que se expandem rapidamente. Acomode-os com cuidado sobre uma grade ou suporte. Em poucos dias a planta terá tomado parte da estrutura e oferecerá uma bela sombra;
4 – Mantenha a planta sempre hidratada. Mas a quantidade de água deve ser moderada, porque o excesso de umidade favorece a proliferação de fungos;

5 – Como se trata de uma planta anual, você precisará esperar o verão seguinte para colher as buchas vegetais;
6 – A colheita deve ser feita quando a casca fica amarelo-castanho. Com a tesoura para podar, corte o pecíolo do fruto (cabinho pelo qual se prende à planta). Não o arranque com a mão;

7 – Coloque as buchas sobre uma folha de jornal em um lugar seco e fresco. Em poucos dias a casca e as sementes se soltarão. Guarde as sementes se quiser plantar mais pés;
8 – Para clarear ou tingir as buchas, basta submergi-las durante cerca de 30 minutos em uma mistura de água com cloro ou com anilina natural da cor desejada, e depois pendurá-las para secar.uma mistura de água com cloro ou com anilina natural da cor desejada, e depois pendurá-las para secar.


 



6 comentários:

  1. Olá Agefran,

    Melhor individualizar as características da operculata e da cylindrida, em função do efeito tóxico da operculata.

    http://luizmeira.com/fito.htm#Luffa

    ResponderExcluir
  2. O pé de bucha pode subir numa cerca encostada numa parede. Queria uma parede verde.

    ResponderExcluir
  3. Eu plantei três sementes da bucha. Todas germinaram. Como eu não sabia que tipo de lugar ela ia gostar mais, transplantei em lugares diferentes. Uma morreu já no dia seguinte, outra se manteve viva mas com crescimento muito fraquinho. A terceira me surpreendeu e o pé ficou lindo. Agora começaram a nascer as flores, mas elas morrem sem dar o fruto. Alguém sabe dizer se é assim mesmo? Estou preocupada. Será que meu pé de bucha é estéril? Ou apenas devo ter paciência? Se alguém puder me responder ficarei agradecida. Fátima (fatimag@onda.com.br)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como há 2 tipos de flor, as masculinas e as femininas, apenas as femininas se desenvolvem dando origem ao fruto.
      Quando há uma haste que tem na ponta vários botõezinhos que depois dão flores amarelas de tamanho mais pequeno e mais arredondadas, essas são as masculinas, que caem .
      Quando ao longo dos caules aparecem aparecem apenas uns tubinhos pequeninos com a ponta arredondada, então sim, eles transformam-se em futuras esponjas.
      O bom ou mau resultado ( considerando o mesmo local de cultivo e terra com iguais características), tem muito a ver com a temperatura.
      Em anos anteriores em que a Primavera tem sido sem chuva e com temperaturas mais quentes, elas desenvolvem-se mais cedo.
      O ano passado, por exemplo, as minhas foram semeadas mais tarde. Isso originou que , por nascerem mais tarde, acabassem por atingir o seu quase auge de maturidade numa altura em que apareceram as primeiras chuvas.
      Então, e para que não apodrecessem , tiveram de ser tapadas. Mesmo assim, apenas 4 ficaram em perfeitas condições , enquanto que todas as outras, já grandes, apodreceram
      Parece-me que não gostam muito que se lhe mecha para as ajudar a enlear. Devemos arranjar-lhe logo de início uma zona com estacas, cordeis ou arames onde elas se agarrem. Devem apanhar sol quase todo o dia e resguardadas de grandes ventos.
      Este ano noto que, mesmo as flores femininas amarelecem quando se começam a desenvolver, pelo que caem logo.
      Costumo pôr adubo para flores todas as semanas.

      Excluir
  4. Olá, bom dia!!

    Como faço para conseguir sementes da bucha apresentada na segunda ilustração dessa matéria???

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua participação!

 

Blogger news

Nº de Visualizações

About