Pages

quinta-feira, 15 de março de 2012

Sapoti - Manilkara zapota (Acbras zapota L.)


ORIGEM E DISPERSÃO
O sapotizeiro é originário do México e América Central, de onde se disseminou para os trópicos americanos, Ásia e África. No Brasil o sapotizeiro é encontrado principalmente nos estados das regiões Norte e Nordeste.

CARACTERÍSTICAS GERAIS:
O sapoti é o fruto do sapotizeiro, que é uma árvore cuja altura pode chegar até mais de 15m, com uma copa de folhagem densa e muitos ramos. Além de produzir o seu fruto, a madeira desta árvore pode ser aproveitada na produção de móveis e outras peças de carpintaria.
CONSUMO:
O fruto desta árvore, o sapoti, pode ser consumido ao natural ou utilizado na produção de geléias, compotas e, ainda, para sucos. Em sua composição encontramos as vitaminas B1, B2 e C, além de cálcio, ferro e fósforo. O valor calórico do sapoti é de 96 calorias em cada 100gr da fruta.
CULTIVARES:
As variedades não estão bem definidas e são distinguidas pela forma da copa e dos frutos; plantas que produzem frutos ovais são chamadas de sapoti; as que produzem frutos arredondados, de sapota. O sabor dos frutos é identico. Na Ásia e E.U.A encontram-se variedades definidas (Prolific, Russel, Betanvi, Proolon, Apel bener, entre outros).

CULTIVO:
O cultivo desta árvore é bastante fácil, pois ela se adapta bem a quase todos os tipos de solos e climas, apesar de se desenvolver melhor em regiões de clima quente, com bastante umidade, como o clima encontrado nas regiões Norte e Nordeste do Brasil, onde as chuvas são abundantes, com mais de 1000mm por ano.

A época mais indicada para o plantio do sapotizeiro é no início da estação das chuvas, utilizando-se mudas bem desenvolvidas, em solo úmido e fértil. As mudas devem ser preparadas em sacos plásticos, que são retirados no momento do plantio no local definitivo. A adubação ou calagem do solo deve ser feita de acordo com os resultados obtidos nas análises de solo.
Colmeia: O melhor dos blogs 
Um pomar de sapotizeiros deve ter um espaçamento de 8 metros entre as árvores. As mudas devem ser plantadas em covas de 40x40x40cm. Os tratos culturais são bastante simples, consistindo em capinas regulares, para mantermos o solo limpo e livre de plantas invasoras. Recomenda-se podas de formação, para que as copas das árvores se desenvolvam bem. Depois disso, as podas ficam restritas aos ramos secos ou que apresentem má formação. Podemos, também, plantar leguminosas nos espaços entre as árvores.
DOENÇAS E PRAGAS:
Apesar de ser uma planta bastante resistente a pragas e doenças, o sapotizeiro pode sofrer ataques da mosca-das-frutas e as broca-do-caule.
Broca-do-caule:

Larvas esbranquiçadas de besouros broqueiam tecidos da casca e lenho da planta formando galerias irregulares que circundam os ramos.
  • Controle
Poda e queima de ramos, galhos afetados; em seguida pulverizar com triclorfom 50 (Dipterex) 300 ml/100 litros de água.

Moscas-das-furtas:

Representadas por espécies de Anastrepha; suas larvas alimentam-se da polpa do fruto e deixam porta aberta à entrada de fungos de podridão.
  • Controle 
Controla-se aspergindo calda composta por fentiom 50 (Lebaycid), na dosagem 150 cc/20 l de água e 5 kg de melaço-sobre 3 m2 de cada da copa de cada planta a cada 15 dias.
São indicadas pulverizações em pré-florada e do fruto pequeno - com caldas a base de oxicloreto de cobre ou de mancozeb (Dithane) a cada 15 dias; com fruto formado efetuar pulverizações com calda mista-fentiom + oxicloreto de cobre ou mancozeb-para prevenir pragas e doenças.

COLHEITA:

A primeira colheita do sapotizeiro acontece no quarto ano, após o plantio da muda.
Um sapotizeiro em boas condições chega a produzir mais de 3000 frutos por ano, sendo mais comum uma produção de cerca de 2500.
Colmeia: O melhor dos blogs 

Fontes:
www.todafruta.com.br 
www.seagri.ba.gov.br 
 
 
 

quinta-feira, 8 de março de 2012

Feliz Dia internacional da mulher



Homenagem do Natureza Bela à todas as mulheres.

A Mulher ideal ...
É aquela que é maravilhosa acima de tudo.
Que pode com um sorriso provocar amor e felicidade.
A Mulher ideal ...
É aquela que é simples por natureza.
Que pode explanar com simples gestos toda a sua feminilidade e grandeza.
A Mulher ideal ...
É aquela que sabe como ninguém entender os sinais do amado antevendo
lhe os movimentos estando sempre ao seu lado.

A Mulher ideal ...
É aquela que não seja perfeita, pois somente Deus o é, mas que busque a
perfeição em todos os seus gestos.


A Mulher ideal ...
É aquela que mostra a sua beleza todos os dias, como no primeiro encontro.
Fazendo dos momentos com o seu amado um eterno reencontro.


A Mulher ideal ...
É aquela que mesmo com o passar dos anos, tenha sempre o sorriso de
menina, pois o enrugar da pele é ínfimo perante a alma feminina.


A Mulher ideal ...
É aquela que se apresenta perante a sociedade como a mais formosa dama.
Mas quando na intimidade partilhe todos os segredos..


Enfim, a Mulher ideal ...
É aquela que mesmo não sendo Deusa, sabe como ninguém trazer um
pedacinho do céu.


Feliz Dia Internacional da Mulher!

Pra você, mulher, oferecemos todas estas flores: 














Canela-de-ema - Vellozia Squamata Pohl



Família: Velloziaceae
Nome científico: Vellozia Squamata Pohl
Nome popular: Canela-de-ema
Porte: arbusto
Tipo de folha: simples
Filotaxia: rosulada (trística)
Látex: Não
Espinho ou acúleo: Não
Gavinhas: Não

Características: Arbusto hermafrodita, ereto, pouco ramificado, glabro. Ramos dicotômicos, cilíndricos, formados por nós concêntricos de bainhas fibrosas.

Folhas: aglomeradas no ápice dos ramos, sésseis, com bainha, limbo linear, pergaminhoso, rígido, ápice angusto, base carenada.

Flores: actinomorfas, aparentemente sésseis, perianto petaloide, lilás, infundibuliforme, 6 tépalas livres, oblongo lanceolados; estames 6, inseridos nas bases das tépalas; filetes filiformes; anteras rimosas, amarelas, basifixas, lineares; ovário ínfero, trilocular, com muitos óvulos axilares; estilete filiforme, triangular; estigma amarelo, capitado.
Colmeia: O melhor dos blogs
Floração: de março a junho.

Fruto: cápsula loculicida trivalvar, ocráceo, trígono-oblongoide, crustáceo, coberto de densos tubérculos espiniformes, coroado pelos lobos das tépalas.
Sementes: muitas, cuneiformes, castanhas. A germinação ocorre após seis dias e apresenta fotoblastismo positivo, isto é, a presença de luz branca a influencia significativamente.

Habitat e distribuição: ocorre no Campo Sujo, Cerradão Distrófico, Cerrado e em algumas partes da Caatinga nos estados do Ceará, Bahia, Paraíba, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, São Paulo e Distrito Federal.

Uso: planta ornamental, tanto pela beleza da folhagem, como pela coloração roxo-azulada das flores. Com potencial forrageiro, as folhas são muito selecionadas pelo gado bovino, em área de pastagem nativa da Caatinga e do Cerrado, principalmente na época da seca. Em artesanato, utiliza-se o caule pra montagem de arranjos florais. As fibras podem ser usadas para cordoaria ou sacaria.
 Colmeia: O melhor dos blogs
 
 Colmeia: O melhor dos blogs
 Colmeia: O melhor dos blogs
Colmeia: O melhor dos blogs
Fontes:

Bibliografia: ALMEIDA,S.P.; PROENÇA,C.E.B.; SANO,S.M.; RIBEIRO, J. F. Cerrado: espécies úteis. Planaltina: EMBRAPA-CPAC, 1998, xiii + 464p., págs. 381 a 384.
 

Blogger news

Nº de Visualizações

About