Pages

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

Limão - Citrus limonium

Foram os árabes que levaram o limão para a Europa, de onde ele se propagou para o mundo inteiro. Com vitaminas (A, B1, C) e sais minerais, a fruta é sempre lembrada em casos de gripes e resfriados, mas tem várias outras aplicações terapêuticas. Quando a casca ou o suco entram em contato com a pele, porém, é preciso lavar bem, com sabonete. Se antes da lavagem a parte afetada for exposta ao sol, ocorrerão manchas e queimaduras, provocadas pelas substâncias fotossensibilizantes do limão.
Provavelmente, o limão é a fruta mais conhecida e usada no mundo. São tantas suas aplicações na vida doméstica que fica difícil enumerá-las. Tudo nele é aproveitável. Com seu suco preparam-se refrigerantes, sorvetes, molhos e aperitivos, bem como remédios, xaropes e produtos de limpeza. Da casca retira-se uma essência aromática usada em perfumaria e no preparo de licores e sabões. enfim, muitas são as utilidades deste cítrico fácil de achar durante o ano todo, nas suas diversas variedades. Em geral, todos os tipos de limão têm aspecto semelhante, embora mudem no tamanho e na textura da casca, que pode ser lisa ou enrugada. Quanto à cor, variam do verde-escuro ao amarelo-claro, exceto uma das espécies, que se assemelha a uma mexerica.
O limão é uma excelente fonte de vitamina C, muito importante para combater as infecções, pois aumenta a resistência do organismo. contém ainda vitamina A e vitaminas do complexo B, além de sais minerais, como cálcio, fósforo e ferro. O suco de limão é um ótimo tônico e bactericida, mas não deve ser tomado puro, pois pode prejudicar o estômago devido à sua acidez.

As variedades de limão mais conhecidas:

  • LIMÃO-GALEGO - pequeno e suculento, de casca fina, cor verde-clara ou amarelo-clara.
Nome científico: Citrus aurantifolia
Família: Rutáceas
Nome comum: limão galego, galego, limão, limoeiro galego
Origem: Ásia
Descrição e característica da planta: o limão galego e o limão Taiti são agrupados como limas ácidas na classificação botânica. O limoeiro galego é uma árvore de pequeno porte, folhas de tamanho médio, ramos com muitos espinhos curtos e afiados. Tanto as folhas quanto os frutos têm um aroma suave e agradável, típico desse limão. As flores são brancas, têm os dois sexos na mesma flor (hermafroditas), compatíveis e produzidas em pequenos agrupamentos ou isoladas. Os frutos são arredondados, casca fina, suco ácido, de cor esverdeada, coloração da casca verde-clara, quando novos, e verde-amarelada a amarela, quando maduros, e contêm sementes pequenas. As condições climáticas favoráveis são: temperatura amena a quente, solos férteis, boa drenagem e boa disponibilidade de água durante o ano. Não tolera geada e solos encharcados. A propagação é feita por enxertia em porta-enxerto de plantas cítricas.
Produção e produtividade: as plantas, sem o vírus da tristeza dos citros, apresentam-se vigorosas e altamente produtivas. No entanto, quando um inseto, conhecido como pulgão, transmite o vírus, que causa doença conhecida como tristeza dos citros, a planta perde o vigor, as folhas ficam pequenas, amareladas, os ramos secam a partir do ponteiro, os frutos não crescem e produzem pouco suco. Em pouco tempo, ela entra em declínio e torna-se antieconômica. Como é uma doença causada por vírus, não existe um método curativo para a doença. Entre as várias tentativas para vencer essa moléstia, a técnica que apresentou boa proteção foi a premunização. A premunização consiste na inoculação preventiva de estirpe fraco, do mesmo vírus que não causa danos às plantas, e que protege contra a ação de estirpe forte. Hoje, o limão galego não tem tanta importância como no passado, porque outros limões, como o limão Taiti, suprem o mercado, embora não tenha o mesmo aroma e sabor.
Utilidade: o limão galego é usado principalmente no preparo da limonada, da caipirinha, dos temperos de carnes diversas, sucos, sorvetes, bolos e doces.

  • LIMÃO-SICILIANO - grande, de casca enrugada, grossa e amarela, menos suculento e mais ácido que o galego.

Nome científico: Citrus limon
Família: Rutáceas
Nome comum: limão-verdadeiro, limão-siciliano
Origem: Sudeste da Ásia
Descrição e característica da planta: A planta é perene, de porte pequeno a médio, com 3 a 6 metros de altura e ramos dotados de espinhos. As folhas novas apresentam cor avermelhada e depois passam para verde-clara. Elas são lisas, brilhantes, aromáticas, de 6 a 11 centímetros de comprimento e com extremidade afilada. As pétalas das flores são brancas na parte superior e púrpura na inferior, enquanto que os botões florais são avermelhados. Os frutos são ovais, grandes, o comprimento varia de 7 a 12 centímetros, aromáticos, dotados de um mamilo no ápice, a casca é mais ou menos grossa e amarela, quando maduros. A sua polpa é suculenta, firme, suavemente ácida e não se altera mesmo fora da geladeira. As condições favoráveis ao bom desenvolvimento da planta e à frutificação são: temperatura amena, boa distribuição de água durante o ano, solos não encharcados, boa fertilidade e ricos em matéria orgânica. A propagação pode ser feita por sementes e por enxertia. A enxertia é a mais usada e recomendada, por que mantém todas as características da planta matriz que forneceu o material, o que não ocorre quando se utilizam as sementes. 
Produção e produtividade: Os maiores produtores mundiais de limão-siciliano são: a Argentina, a Espanha, os Estados Unidos e a Itália. O Brasil produz e exporta o fruto, mas é bem menos do que aqueles países. No município de Botucatu está instalada a Companhia Agrícola Botucatu, uma das maiores propriedades produtoras mundiais desse limão.
Utilidade: Os frutos são destinados ao mercado de fruta fresca, mas grande parte vai para o processamento de suco, extração de óleo e essências contidos na sua casca. O óleo é usado na indústria de bebidas de refrigerantes, na fabricação de cosméticos, essências aromáticas e na culinária. Uma tonelada de frutos pode render 5 quilos de óleo de cor amarela e apresenta inconfundível e agradável aroma de limões frescos. Os constituintes químicos dos frutos são: ácidos orgânicos, bioflavonóides, pectinas, vitaminas A, B1, B2, C e sais minerais (potássio, fósforo, ferro, cálcio, sódio, magnésio, enxofre e cloro). Os frutos, as folhas e outras partes da plantas são indicados na medicina natural.
  • LIMÃO-CRAVO - parecido com uma mexerica, tem casca e suco avermelhados e sabor bem forte.


O limão-cravo, fruta do limoeiro-cravo, é uma fruta cítrica também conhecida no Brasil sob os nomes comuns de limão-rosa, limão-cavalo, limão-francês, limão-capeta, limão-china e limão-vinagre. 
O limoeiro-cravo, um arbusto espinhento, é subespontâneo nas montanhas, pastos ou beiras de rios, no Centro-Oeste (Goiás, Distrito Federal, Mato Grosso do Sul), no Sudeste (Minas Gerais, São Paulo) e no Sul (Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul). Chega a 5–6 m de altura. As folhas são de um verde intenso e aromáticas. As flores são pequenas, cheirosas e melíferas.
O limão-cravo é um fruto redondo, ligeiramente achatado, mas irregular, quase disforme. A casca, de cor verde-amarelada ou amarela, toma uma forte cor alaranjada na maturação, mas tem manchas e uma aparência grosseira, e é suscetível ao ataque de fungos e doenças. A polpa é de aparência geralmente sã, alaranjada, com um suco abundante, muito ácido, saboroso e rico em vitamina C.
O suco do limão-cravo serve como tempero e refresco, mas é pouco comercializado.
As folhas são usadas como tempero.
O limoeiro-cravo é um porta-enxerto muito utilizado na citricultura paulista, por ser resistente à seca e favorecer a produtividade das plantas enxertadas nele. Daí o nome comum limão-cavalo.

  • LIMÃO-TAITI - de tamanho médio, casca verde e lisa, muito suculento e pouco ácido. 

Nome científico: Citrus aurantifolia variedade taiti
Família: Rutáceas
Nome comum: limão-taiti, limão tahiti, limão-verde
Origem: desconhecida, porque é um híbrido. A origem do Citrus é a Ásia
Descrição e característica da planta: a planta tem um rápido crescimento, pode chegar a 4 metros de altura, a copa é arredondada e bem enfolhada. As folhas são de tamanho médio e com formato elíptico. Os botões florais e as pétalas são brancos e produzidos nas extremidades dos ramos, em grupos de dois a vinte. Os frutos têm tamanho médio, formato arredondado, lisos, polpa com muito suco, não muito ácido e são colhidas ainda verdes para consumo e comercialização. Os frutos não têm sementes, porque tanto o pólen como as células do óvulo degeneram durante a multiplicação celular na fecundação. O limoeiro-taiti floresce e frutifica ao longo do ano, mas tem maior produção de janeiro a junho e menor oferta de julho a dezembro. A diferença no preço é muito grande entre essas épocas mencionadas e pode chegar de 5 a 10 vezes mais na entressafra. Para se conseguir melhor preço pelos frutos, o produtor deve eliminar os frutinhos na época de alta produção e adotar manejo adequado na irrigação e na adubação, e assim conseguir alta produção na entressafra.  Nos ramos, nota-se a presença de espinhos curtos.  O limoeiro se desenvolve e frutifica bem em condições de clima ameno a quente, solos profundos e bem drenados, portanto as mesmas condições para produção de laranjas. A propagação mais indicada é por enxertia. O limoeiro-taiti é do mesmo grupo do limão-galego. A partir da década de 1970, e houve uma grande expansão no seu cultivo e comercialização, porque uma doença causada por um vírus, conhecida como “tristeza dos citros”, tornou antieconômica à cultura do limoeiro-galego.
Produção e produtividade: o limoeiro-taiti é plantado em praticamente todos os estados brasileiros e também nos países da América do Sul, Central, México e nos Estados Unidos, no estado da Flórida. .O Brasil e o México são os maiores produtores desse limão, suprindo mais de 70% do mercado mundial (Fonte IBRAF – Instituto Brasileiro de Frutas). No Brasil, o estado de São Paulo lidera a produção e os estados do Rio de Janeiro e da Bahia são destaques.


Utilidade: o limão-taiti é usado na culinária para temperar peixes, frutos do mar, aves, carne de embutidos e saladas; na confecção de bolos, doces, pudins, compotas, balas, cremes, recheios, suspiros, sucos, sorvetes e também no preparo da famosa caipirinha. Essa fruta é rica em vitamina C e outras vitaminas e sais minerais. O seu suco é indicado para evitar escurecimento de muitas frutas cortadas e de verduras.




Para comprar limão deve-se ter os seguintes cuidados:


limão-galego - deve ter casca fina e lisa. Escolha os mais pesados em relação ao tamanho e que cedam levemente à pressão dos dedos.
limão-siciliano - de cor verde e casca grossa. Escolha da mesma maneira que o limão-galego.
limão-cravo - mesmo verde, tem boa quantidade de suco, mas é sempre preferível escolher os maduros, pois têm maior valor nutritivo.
limão-taiti - com casca bem verde, quando maduro deve ceder à pressão dos dedos.

O Limão é um fruto não-climatérico e assim ele não continua com o processo de amadurecimento após a colheita, desta forma só deve ser colhido após sua maturação. Quando maduro, conserve na geladeira, na gaveta própria para frutas e legumes. Um limão já cortado durará mais tempo se for guardado na geladeira, num pires coberto com uma xícara

Dicas culinárias:

  • para dar um gosto especial aos bolos, basta acrescentar raspa de casca de limão;
  • o limão é o melhor tempero para ostras;
  • para acompanhar legumes cozidos, peixes e assados, experimente o seguinte creme: misture 5 colheres (sopa) de suco de limão, 1 lata de creme de leite, um pouco de sal e pimenta-do-reino;
  • as bebidas alcoólicas, os refrescos e os chás ficam excelentes quando são temperados com umas gotas de limão;

  • para conservar a metade de um limão que ainda não foi usada, coloque num pires com água, com a parte cortada para baixo, e leve à geladeira.
  • um pouco de suco de limão acrescido à água de cozimento dos frutos do mar deixa as carnes mais brancas e firmes;
  • se for usar apenas algumas gotas de suco de limão, não desperdice a fruta toda. Faça um buraquinho com um palito e esprema a quantidade desejada. Depois volte a guardar o limão na geladeira;
  • para conservar o limão por mais tempo, guarde em um vidro bem fechado;
  • para obter mais suco do limão, bata a fruta com um martelinho antes de cortar;
  • após ter espremido um limão para usar seu suco, embrulhe a casca em papel de alumínio e congele. Use em receitas que pedem casca de limão;
  • quando for usar a casca de limão ralada, tome cuidado para não ralar junto a parte branca, porque ela amarga a receita;
  • para que o doce de casca de limão fique bem verde, ferva em tacho de cobre.

Curiosidades:

  • para o tratamento da acne, faça uma pasta de suco de limão e açúcar e aplique sobre o rosto. A mesma pasta também serve para eliminar o excesso de oleosidade da pele;
  • antes de fazer as unhas, amacie as cutículas endurecidas com um pouco de suco de limão;
  • elimine a caspa e a oleosidade do couro cabeludo, massageando-o com suco de limão;
  • aproveite o bagaço do limão para eliminar o cheiro de peixe dos talheres e panelas. é só esfregar;
  • use o bagaço do limão para clarear e amaciar as mãos. Coloque um pouquinho de açúcar na mão e esfregue o limão;
  • melhore seu hálito fazendo gargarejos com 1 copo de água morna e o suco de 1/2 limão;
  • na Índia, a mulher escolhia o futuro marido fazendo-lhe uma estranha declaração de amor: atirava-lhe um limão;
  • a Itália é o maior produtor de limão do mundo;
  • o limão-galego foi o primeiro cítrico introduzido na Europa.
  • o maior limão conhecido pesava 2,83 kg.

  • foi Colombo quem trouxe o limão para a América;
  • se o móvel de madeira manchou com tinta de caneta, lave imediatamente com água fria e depois esfregue com suco de limão;
  • para limpar os objetos de prata, esfregue com cinza de cigarro misturada com suco de limão;
  • se num tecido lavável aparecer uma mancha de ferrugem, elimine-a da seguinte maneira: esfregue com limão e sal e coloque a peça no sol até secar. Depois, lave normalmente com água e sabão;
  • nunca use limão na pele quando for expor-se ao sol.

Partes utilizadas:


Folhas e frutos

Propriedades medicinais:

O limão ácido por excelência - é o rei dos temperos e o campão dos remédios. De gosto acre, de aroma agradabilíssimo e de efeito benéfico para o organismo, tem o limão a mais ampla aplicação na cozinha e na medicina.

Ajuda a tratar de: Afecções estomacais, aftas, feridas, gripes, microvarizes, resfriados, ressecamento da pele e da cutícula, tosses, unhas fracas e descascadas.
- Bom digestivo.
Utilidades Medicinais:
Acne - Evitar alimentos gordurosos e doces. Usar suco de limão com água, sem açúcar, várias vezes ao dia.
Amigdalite - Gargarejar várias vezes ao dia com água morna, suco de limão e um pouco de sal.
Asma - Tostar no forno um limão. Espremer e misturar o suco com mel. Tomar de hora em hora uma colher de chá.
Enjôo - Cheirar limão.
Estomatite - Bochechar com água e limão. Tomar duas ou três vezes ao dia um copo de água com meio limão.
Faringite - Proceder como indicado em amigdalite.
Febre - Cortar três limões médios em fatias finas. Pôr em 500 ml de água e levar ao fogo. Deixar ferver até que a água reduzida a um terço. Tomar 1/2 xícara de chá de hora em hora até que a febre baixe.
Feridas - Aplicar no local suco de limão com sal.
Gripe - Proceder como indicado em asma, ou tomar suco puro de limão três vezes por dia.
Soluço - Deglutir o conteúdo de uma colher de sopa com suco de limão.

Plantio:

O espaçamento a ser usado: .........................................  6,0 X  3,0 metros.

O plantio deve ser feito em horas frescas do dia ou em dias nublados com o solo úmido. Deve -se usar régua de plantio para bom alinhamento. Ajusta-se a muda na cova de modo que o colo da planta fique ligeiramente acima do nível do solo e os espaçamentos entre raízes cheios com terra. Após plantio fazer uma "bacia" em torno da muda regar com abundância sem encharcar e cobrir solo com capim seco (sem sementes) ou com palha.
Tratos Culturais:
Controle de Ervas Daninhas - O cultivo do solo, controle de ervas pode ser feito com grade (2 operações/ano) na época seca e com ceifa do mato na época de chuvas. Em cultivos irrigados no semi-árido usa-se roçadeira nas entrelinhas e herbicidas na projeção da copa. As plantas devem ser "coroadas" sempre que houver mato alto (com enxada).
Irrigação:
A irrigação aumenta a produção e eleva a qualidade do fruto; no semi-árido a irrigação é indispensável. Os sistemas de irrigação mais utilizados são os de aspersão e o de irrigação localizada (gotejamento, microaspersão) que aplica água em geral abaixo da copa da planta. Sulcos, bacia de inundação temporária são outros métodos. Nos cerrados maiores produtividades foram obtidas utilizando-se sistema de gotejo a cada metro (120 l água/planta em turnos de rega de 4 dias). Em regiões úmidas a irrigação pode elevar a produção em 35% a 75%.
Culturas intercalares:
Cultivo intercalar é prática em pequenas/médias propriedades; pode-se usar leguminosas (feijão de porco, leucena, crotalaria) ou abacaxi, amendoim, batata doce, feijão, mandioca, milho, no pomar jovem do limão Tahiti.
As culturas intercalares devem ter baixo porte e ciclo curto, e situar-se a distância de 1,5 - 2 m da linha de plantio do limoeiro.
Podas:
Devem reduzir-se à eliminação de galhos secos, doentes ou praguejados e nascidos abaixo do ponto de enxertia.

Adubação:
60 dias após plantio recomenda-se aplicar 50 g de uréia/planta repetindo-se 30-40 dias após. A partir do 2º ano recomenda-se as seguintes doses, em gramas/planta.

2 comentários:

  1. Essa materia era tudo o que eu precisava, parabens!!

    ResponderExcluir
  2. Gostei da foto do meu pomar no tópico Tratos Culturais!
    Boa matéria!

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua participação!

 

Blogger news

Nº de Visualizações

About