Pages

terça-feira, 6 de novembro de 2012

Trevo-branco - Trifolium repens


Nome científico: Trifolium repens
Família: Leguminosae
Nome comum: trevo branco.
Importância e princípio tóxico: planta cianogênica, que possui glicosídeo cianogênico como princípio ativo principal, que se torna tóxico ao entrar em contato com enzima específica, presente no trato digestivo, que o hidroliza produzindo desta forma ácido cianídrico, glicose e benzaldeído. Os efeitos tóxicos, se devem por sua vez, ao íon cianeto, proveniente do ácido cianídrico, que atua inibindo a enzima citocromo oxidase, desta forma impedindo que as células recebam oxigênio das hemácias.
Descrição botânica: planta rasteira de porte pequeno, de ramos enraizantes; as flores são brancas e reunidas em capítulos.
Distribuição e habitat: utilizado como forragem na região Sul do Brasil.

Condições que favorecem a ocorrência das intoxicações: falta de conhecimento no aproveitamento como forrageira e como suplemento na seca; administração de grandes quantidades, verdes ou secas muito rapidamente.

Partes tóxicas: folhas e brotos

Animais sensíveis à intoxicação: em condições naturais principalmente bovinos, e nas experimentais, os ruminantes, equinos, galinhas, coelhos e cobaios.
Algumas observações quanto a toxidade das plantas cianogênicas:
  • O conteúdo de glicosídeo cianogênico aumenta com a adubação nitrogenada, e também pelo uso de herbicidas 2,4 D; 2,4,5 T e MPC.
  • A ação de geada, granizo, murcha ou pisoteio, aumentam o conteúdo de ácido cianídrico (HCN);
  • As plantas cianogênicas, muito jovens, de crescimento rápido ou verde escuro, contém maiores quantidades de glicosídeo cianogênico;
  • Boa parte do HCN se volatiliza, quando a planta é cortada e colocada para secar lentamente;
  • A dose letal pode variar também em função da rapidez com que a planta é ingerida, pelo fato do 
  • princípio tóxico ser de fácil absorção e eliminação; da tolerância do animal ao princípio tóxico, adquirida através da ingestão de pequenas quantidades do mesmo, o que torna necessário a ingestão de doses maiores para que ocorra a intoxicação.
  • Idade da planta; pH do gástrico; espécie animal.

 
Sintomas para plantas cianogênicas, de um modo geral:
  • Anóxia cerebral;
  • Bócio hiperplástico em ovelhas que ingerem quantidades normais de plantas cianogênicas, e por um período prolongado; podem também nestas condições, desenvolver hipotireoidismo.


Profilaxia - recomendações para as plantas cianogênicas de um modo geral:
  • No período de rebrota, retirar o gado do pasto.
  • Quando os animais não estiverem acostumados a ingerir a planta, evitar que sejam consumidas em grandes quantidades e em curto período de tempo. No caso de bovinos é recomendado que os animais ingiram pequenas quantidades, que são aumentadas gradativamente ao longo do tempo.



Para os leitores mais supersticiosos nós encontramos um trevo-braco de quatro folhas: 
Boa sorte.

Fontes:

MELO. Cad. Téc. Esc. Vet. UFMG, n.24, 1998.

PEREIRA, C. A. Plantas Tóxicas e Intoxicações na Veterinária. UFG: Goiânia. 1992. 279 p.

RIET-CORREA, F., MÉNDEZ, M.D.C., SCHILD, A.L. Intoxicações por Plantas e Micotoxicoses em Animais 

Domésticos. Ed. Hemisfério Sul do Brasil. Pelotas. 1993.340p.

www.cnpgc.embrapa.br/tecnologias/quersabermais/500p/p450.html

www.emater.mg.gov.br/ematerhp/revista/out97/sumario8.html

www.nti.ufpb.br/ceatox/page4.html

http://cit.rs.gov.br/plantas.htm

1 comentários:

  1. Gostaria de saber se você pode me ajudar, um amigo encontrou uns frutos e ainda não achamos nada parecido será que você conhece...

    http://s660.beta.photobucket.com/user/ValterMoraes/library/Fruto

    e-mail para resposta...

    Cborges2011@gmail.com

    Um abração do amigo do sul....

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua participação!

 

Blogger news

Nº de Visualizações

About