Pages

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Murici - Byrsonima crassifolia (L.) Rich




Classificação Botânica:

Nome popular: Muruci
Nome científico: Byrsonima crassifolia (L.) Rich
Família botânica: Malpighiaceae
Origem: Norte e Nordeste do Brasil
Origem do nome: Murici vem do Tupi-guarani e quer dizer “arvore pequena” e o termo guassú para a espécie B. lancifolia quer dizer “fruto grande” em relação a outras espécies.

Características:

Arvore pequena de 3 a 4 m de altura ou arbusto de no máximo 1 m de altura, a copa é desuniforme por causa dos galhos que quebram com facilidade, o caule é acinzentado ou castanho e tronco velho tem fissuras quadriculadas.
As folhas são simples, coriaceas, tomentosas (coberta de pelos no caso das espécies B. crassifólia e B. stipulata) ou glabras (sem pelos) na face superior (no caso da B. intermedia e B. lancifolia) e pubescentes (coberta de pequenos pelos) na face inferior, com ápice ou ponta lanceolada). As flores são amarelas em numero de 15 a 35 flores dispostas em pequenos racemos (um tipo de cacho com uma haste central).
O fruto tem forma arredondada, de coloração alaranjada. Polpa carnosa e translúcida e sementes de coloração creme. Frutifica de abril a junho.
Os muricis do Brasil são muitos e variados, sendo, em sua maioria, plantas da família botânica das Malpiguiáceas, à qual também pertence a reputada acerola. Originárias da terra, essas plantas podem ser encontradas por todo o continente e são designadas popularmente, em suas regiões, pelo mesmo nome de murici.
Em suas diferentes variedades, os muricis distinguem-se, também, por suas cores e locais de ocorrência Assim, são conhecidos o murici-amarelo, o murici-branco, o murici-vermelho, o murici-de-flor-branca, o murici-de-flor-vermelha, o murici-da-chapada, o murici-da-mata, o murici-da-serra, o murici-das- capoeiras, o murici-do-campo, o murici-do-brejo, o murici-da-praia, entre outros.
Murici-amarelo
Murici-flor-branca
Murici da chapada


Cultivo:

As sementes germinam em substrato argiloso necessitando de local sombreado. O desenvolvimento é lento. Espécie também utilizada como ornamental.
Arvoreta de crescimento rápido, apreciando solos vermelhos e argilosos com rápida drenagem da água das chuvas e pH por volta de 5,5. é resistente a geadas leves de até -1 grau. Convem planta-la em ambiente protegidos de ventos fortes pois seus ramos quebram facilmente!
Mudas: sementes conservam-se em condições naturais por até 6 meses, germinam em 60 a 120 dias no verão, as mudas apreciam substrato orgânico e arenoso, e sombreamento de no máximo 50%. Nessas condições as mudas podem ser plantadas em 4 a 5 meses após a germinação.
Plantando:
Recomendo que seja plantada a pleno sol num espaçamento 5x5 m para a B. crassifólia e B. lancifolia; 6x6 m no cado da B. stipulata; e 2x2 m no caso da B. intermedia. Melhor época de plantio é novembro a janeiro, convém irrigar 10 l de água após o plantio e a cada 15 dias se não chover.


Cultivando

A planta cresce rápido e não necessita de cuidados especiais, apenas deve-se afincar um tutor para amarrar a planta para que não quebre, é bom eliminar as brotações que surgirem na base do caule. Fazer podas de formação. Adubar com composto orgânico, pode ser (8 litros) cama de frango + 50 gr de N-P-K 10-10-10 dobrando essa quantia a cada ano até o 4ª ano. Distribuir os nutrientes à 5 cm de profundidade, em círculos distanciados à 50 cm do tronco.

Uso:

A polpa pode ser utilizada na preparação de sucos, sorvetes, geléias, vinhos e licores.
Devido suas propriedades, o Murici é usado no combate a tosse e bronquite, e pode ser um leve laxante, se consumido com açúcar.
O Murici contém Proteínas, Fibras, Cálcio, Fósforo, Ferro, Vitaminas B1 e B2, Niacina e Vitamina C.
Por conter tanino, que a torna quase imputrescível, pode ser utilizada na indústria de curtume e é empregado na medicina como adstringente tônico.
Citado por Pimentel Gomes, Renato Braga faz uma referência às variadas utilidades que o homem regional aprendeu a dar ao fruto do murici, muitas delas comuns desde tempos bastante antigos.
De acordo com ele, no nordeste litorâneo, um dos usos mais comuns para o fruto do murici é o preparo de uma 'gororoba muito rica em gorduras e de alto teor nutritivo, conhecida como cambica de murici". O fruto" - diz Braga - 'amassado em água, desprende facilmente a sua massa carnosa, que, dissolvida, misturada com farinha, adoçada ou não, constitui um dos recursos alimentares mais importantes para a pobreza dos tabuleiros praieiros." Além disso, esse primeiro amassado, mais diluído e sem farinha, transforma-se em gostoso refresco e é ingrediente para excelentes sorvetes e doces de qualidade.

Teor nutricional:


Caloria.............................66kcal
Umidade...........................82.80g
Proteínas............................3.36g
Fibra ................................1.30g
Cálcio..............................80.00mg
Fósforo.............................20.00mg
Ferro  ................................1.00mg
Vitam. B1 ..........................0.02mg
Vitam. B2 ..........................0.04mg
Niacina ..........................0.40mg
Vitam. C ..........................7.27mg
pH .................................3.76
Brix  ................................4.16%
Acidez................................0.82%

Fontes:

www.bibvirt.futuro.usp.br
www.portalamazonia.locaweb.com.br
www.sindfrutas.org.br
www.portalsaofrancisco.com.br
www.frutasraras.sites.uol.com.br

3 comentários:

  1. Vc tem um equívoco: comer a sembereba de murici com farinha não é da pobreza, é cultural e merece respeito.

    ResponderExcluir
  2. Como está escrito, o texto é da literatura de Renato Braga, não é minha essa afirmação kkkkk.

    Abraço!

    ResponderExcluir
  3. Bluehost is ultimately the best website hosting company with plans for any hosting needs.

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua participação!

 

Blogger news

Nº de Visualizações

About