Pages

quarta-feira, 12 de março de 2014

Açafrão do Prado - Colchicum autumnale

CLASSIFICAÇÃO:

  • Nome comum:Açafrão do Prado
  • Família:Colchicaceae
  • Gênero:Colchicum
  • Espécie:Colchicum autumnale
  • Classe:Liliopsida
  • Ordem:Liliales
  • Sinonímia: Synsiphon Regel, Merendera Ramond, Bulbocodium L.

O Açafrão do Prado é considerado um veneno mortal, devido a presença de colchicina, seu uso terapêutico é muito restrito, no tratamento do ácido úrico.

Descrição : Planta da família das Liliaceae, tambêm conhecido como açafrão de outono, açafrão do prado ou mulher nua.
É uma planta ornamental que produz uma flor que se assemelha ao verdadeiro açafrão, mas a floração ocorre no outono.
O nome de mulher nua vem do fato de que as flores emergem do solo muito tempo depois que as folhas já morreram.
A planta tem sido confundida com forrageiras para gado, que lembra vagamente, mas é um veneno mortal, devido à presença de colchicina, uma droga útil com um restrito uso terapêutico .
Os sintomas de envenenamento por colchicina se assemelham aos de arsénio e não há antídoto. Apesar de sua toxicidade, a colchicina é aprovado pelo F.D.A. - E.U. A para o tratamento de gota e Febre Familiar do Mediterrâneo e também é usado no melhoramento de plantas para a produção de poliplóides cepas.

Parte utilizada:

Flores, bulbo, sementes.

Usos Medicinais:

Indicações:

Gota (reduzir as febres, dores e o inchaço, eliminar o ácido úrico), câncer (leucemia, porque inibe a divisão celular), homeopatia (dores em geral, reumatismo, desordens gastrintestinais, diarréia e náusea), erupções da pele (uso externo).

Princípios Ativos: Colquicina, lipídios, taninos, açúcar.
Propriedades medicinais: Analgésica, anti-cancerígena, antiinflamatória, depurativa.
Contra-indicações/cuidados: veneno mitótico, bloqueia a divisão celular. O envenenamento por sementes ou flores é mortal. Só usado na homeopatia (dor em geral, diarréia, náusea, gota).

O excesso causa dores gástricas, diarréia e danos renais. Pode causar anormalidades fetais; não deve ser dado às mulheres grávidas ou pacientes com doença renais. O uso prolongado pode causar perda de cabelo, desordens do sangue, dores musculares, fraqueza e formigamento nas mãos e pés. O envenenamento por consumo das sementes ou das flores é freqüentemente mortal.

O envenenamento manifesta-se por: salivação, vômitos, diarréia sangrenta, cãibras, paralisia geral, dor gástricas, danos renais, anormalidades fetais, perda de cabelo, desordens do sangue, dor muscular, fraqueza, formigando nas mãos e pés.

combate ao câncer:

Existem estudos no univerdade de Bradford, conduzidos pelo doutor Laurence Patterson, de um remédio a base de colquicina no combate ao câncer.

O remédio foi testado com em camundongos contra câncer de mama, intestino, pulmão e próstata, porêm acredita-se ser eficiente contra qualquer tipo de tumor sólido.
Nos testes de laboratório, metade dos camundongos ficou completamente curada após uma única injeção da droga e houve redução no ritmo de crescimento dos tumores em todos os animais testados.

A nova droga produzida a partir do açafrão-do-prado circula na corrente sanguínea, e é ativada por uma substância química emitida por tumores malignos.

Ela ataca as células cancerosas que se espalharam, mas deixaria intactos os tecidos saudáveis.É o que diz o estudo.

Fonte: http://www.plantasquecuram.com.br/










10 comentários:

  1. Aprendi com uma tia-avô (curandeira, ou "bruxa") a conhecer muitas ervas medicinais, incluindo algumas para o tratamento do cancro, a que ela chamava o "nascido". O cólquico é uma delas, o seu uso é muito perigoso, tem de ser feito sob rigorosa vigilância. Ainda há outras, para o cancro, e para inúmeros problemas de saúde, algumas ultrapassam "teimosias" médicas. Como dizia Nostradamus: "Suspeito que a Natureza tem resposta para todos os males".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E como ela ensinou a preparar o cólquico para o tratamento do cancro?

      Excluir
    2. Ensinou, mas requer muito cuidado, assim como o uso de outras plantas anti-cancerígenas, como a "vingança-de-vizinha", que é mais eficaz no tratamento do cancro que o cólchico, mas igualmente perigosa. menos perigosa, ainda que tenha algumas contra-indicações, é a chamada "viúva-alegre" e a "viuva-triste", que são da mesma família

      Excluir
    3. Ensinou, mas requer muito cuidado, assim como o uso de outras plantas anti-cancerígenas, como a "vingança-de-vizinha", que é mais eficaz no tratamento do cancro que o cólchico, mas igualmente perigosa. menos perigosa, ainda que tenha algumas contra-indicações, é a chamada "viúva-alegre" e a "viuva-triste", que são da mesma família

      Excluir
    4. Poderia, por favor, me dizer apenas para fins de estudo, como ela usava o cólquico e a "vingança-de-vizinha" para este tratamento? Ou até mesmo das "viúva-alegre" e "viuva-triste"? Grato desde já.

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Ela não usava o cólquico, não havia por lá Quanto à que chamava "vingança-de-vizinha", o seu uso é perigoso, apenas as sementes ou o látex, já que é muito tóxica, requer vigilância. A "viúva-alegre" são as sumidades floridas, às vezes as raízes. Não é tóxica como a "vingança-de-vizinha", mas tem uma série de contra-indicações, incluindo certos tumores, pois ainda que seja antimitótica não pode ser usada em alguns tumores.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leonor, muito obrigado pelos esclarecimentos. Porém não encontrei nenhuma referência à planta "vingança-de-vizinha", será que a Sra. teria o nome científico dela ou o nome mais comum? Estou ciente dos riscos e das toxicidades que estas plantas apresentam, minhas avós também eram experientes nas ciências das plantas, porém morreram quando eu era ainda pequeno. Se possível, por gentileza, tem como a Sra. colocar alguma referencia na internet para foto ou texto que mostre cada uma destas plantas (viúva alegre, viúva triste e vingança de vizinha)? Obrigado pela disponibilidade e pela ajuda.

      Excluir
  4. Ela não usava o cólquico, não havia por lá Quanto à que chamava "vingança-de-vizinha", o seu uso é perigoso, apenas as sementes ou o látex, já que é muito tóxica, requer vigilância. A "viúva-alegre" são as sumidades floridas, às vezes as raízes. Não é tóxica como a "vingança-de-vizinha", mas tem uma série de contra-indicações, incluindo certos tumores, pois ainda que seja antimitótica não pode ser usada em alguns tumores.

    ResponderExcluir

Obrigado pela sua participação!

 

Blogger news

Nº de Visualizações

About